sábado, 29 de novembro de 2014

Vladimir Putin o imperador da Rússia


   Talvez um tema já batido, mas essa poeira ainda não baixou, o conflito da Criméia. Czar foram os antigos reis do império russo e Putin só não é oficialmente considerado um por capricho da burocracia russa, pois são vários anos como presidente ou primeiro ministro daquele país. Enquanto Putin é rei, aspirando mais 6 anos de mandato, obama é gay favorecendo os brancos e massacrando o povo negro.

   Hoje os EUA têm +- 29.000 soldados fixados na Alemanha, Itália e Bélgica, além de transferir forças para a fronteira da Ucrânia, fora as sanções econômicas ao governo de moscou e sua exclusão do G8 (países industrializados), isso tudo como uma birrinha infantil porque um lugar pobre e sem importância (Criméia) decidiu de forma democrática não seguir uma política comercial corrupta e injusta como a da união européia se anexando a um país que nunca fez parte desse baile de máscaras.

   Vladimir Putin eleito o homem mais poderoso do mundo esse mês, consegue mostrar a verdadeira face do ocidente. Os méritos da ação na Criméia vão além de estratégia, vão na corrente de Mahatma Gandhi da não-violência, não foram registrados conflitos armados, repressão, intimidação ou arbitrariedades. Lógico que nada disso seria possível se os ucranianos não tivessem protestado contra um governo autoritário e chamado por socorro mundial.



 O cara

domingo, 23 de novembro de 2014

O Estado Islâmico e a droga como motivação.

   Essa semana resolvi tocar em um assunto muito polêmico, mas alguém tem que tocar nessa ferida. “Estado islâmico” é um grupinho guerrilheiro e terrorista que anda tirando a cabeça de americanos no oriente médio (literalmente). Eu não sou um perseguidor da revolução islâmica, palestina e afins, mas quando eu olhei a cara desses monstrinhos ai eu imaginei logo um lugar da universidade em que estudei que o pessoal usava muita maconha, pessoas cabeludas e com cara de babaca.
   
    Esse grupo é um fantoche do Bashar Al Assad (presidente da síria) armado e direcionado para o Iraque, só para despistar a grande crise interna que o povo sírio vive. Um ato covarde, mas que com a ajuda de Barack Obama que nunca perderia uma festa dessas, ficaria bem fácil atingir o objetivo, além claro da velha omissão da ONU. É uma tática antiga jogar milho para as galinhas e elas não vão te incomodar, o milho no caso um bando de idiotas drogados. 

    Eu digo isso pois dentro do próprio islamismo existem as “Tariqas” (ordens do sufismo, divisão mística do islamismo), seitas que costumam usar o Haxixe (variação da maconha) em suas cerimônias, tudo parte de uma tradição muito antiga, logo a droga deve ser algo comum até para esses soldados capazes até de se explodirem por um “objetivo maior”. Não estou generalizando, são apenas divisões dessa religião, não ela toda. 


 Fantoches

sábado, 15 de novembro de 2014

Ban Ki-Moon da ONU, o samurai omisso.



   Aparentemente esse pequeno oriental risonho demonstra ser uma boa pessoa, mas ele nunca foi visto colocando a mão na massa de verdade. Com tantos problemas para serem resolvidos no mundo a administração do atual secretário geral da ONU prefere resolver tudo do jeito bem antigo, fingindo que nada acontece, transferindo a decisão para os EUA e se trancando nas salinhas do prédio em New York. Talvez não exista motivo pra fazer diferente.


  Alguns acham que fazer política é apenas vestir terno e ter uma assinatura que ninguém entende, diferente do que fazia a falecida princesa Diana (Lady Di), morreu está no céu, colocava sua roupa mais simples e ia ajudar pessoalmente as vítimas da guerra na áfrica, um grande exemplo nunca seguido. Ban Ki-Moon subestima a inteligência dos que precisam da ajuda prometida e que nunca chega.


   Mais uma guerra na palestina, mais bilhões de dólares enviados para os bolsos dos políticos que assim como Yasser Arafat (ex-líder palestino) possuem contas bancárias recheadas, enquanto crianças morrem, o povo come terra e o líder das “Nações Unidas” passeia na “Rio +20. Essa miséria arquitetada em mais uma repetitiva conferência da ONU sobre palestina, um teatro para que mais uma vez o presidente americano apareça na foto como Nobel da paz, “acabando” com a guerra, pelo menos até a próxima eleição.






“tua covardia,
não é minha,
teu riso, outra ironia.

 (Goulart Gomes)”


“Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.”

(William Shakespeare)

sábado, 8 de novembro de 2014

A teoria do big bang e a hipocrisia científica

   Esse texto visa dar uma nova esperança para a teoria do big bang e apontar um rumo coerente para o universo em 3 parágrafos. Hoje a astronomia está tomada por teorias sem fundamento como a “matéria escura”, algo que não se vê e altera tudo, “expansão do universo” como se tudo estivesse se afastando e depois se perder no infinito, parece poético mas vai contra uma lei famosa e simples de Antoine Lavoiser: “Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.

   Parece que quem já se perdeu foram os cientistas. O nosso universo pode estar se expandindo, mas pode ter outros universos que ele possa se chocar.  O tudo é aquilo que já existe, e irá acabar para gerar outra coisa, o nada não acaba pois nunca existiu. Com isso analisando a teoria do big bang como uma transformação, o universo um dia vai quebrar como diz uma antiga teoria o “big crush” ou a gravidade vai atrair objetos para sua destruição e depois gerar novos big bangs, seria possível estar acontecendo um big bang agora bem longe de nós.

   Uma boa associação disso é a aproximação da galáxia Andrômeda com a nossa via láctea, as duas vão se unir e formar uma nova galáxia, ou até o fim do sistema solar com a explosão do sol, isso tudo daqui a vários anos, lógico! Ou seja o universo como um todo não pode ser visto com leis diferentes de outros elementos naturais, um grande equívoco dos cientistas atualmente que ficam girando nas mesma discussões sem sentido.

Lavoisier